Quando Brie Larson apresentou Casey Affleck como vencedor do Oscar de Melhor Ator na semana passada, sua reação silenciona não passou despercebida, especialmente nas redes sociais. Após entregar a estatueta a Affleck, Larson se afastou e ficou com os braços ao lado do corpo enquanto a audiência dava ao ator uma salva de palmas em pé. Muitos telespectadores especularam que Larson – uma advogada de sobreviventes de abusos sexuais – não aplaudiu devido ao histórico de Affleck: ele foi processado por duas mulheres por assédio sexuais, que teriam acontecido durante as filmagens de I’m Not Here. (E ambas fecharam acordos fora dos tribuinais em 2010.)

Brie confirmou ao Vanity Fair nesta quarta-feira que a sua reação foi intencional.

“Acho que o que ato fala por si só,” disse ela durante a premiere de Kong: A Ilha da Caveira, no Dolby Theatre. “Eu disse tudo o que precisava dizer sobre esse tópico.”

Larson está familiarizada com o tema da má conduta sexual. Ela ganhou o Oscar de melhor atriz no ano passado por retratar uma vítima de abuso sexual em O Quarto de Jack, uma história perturbadora sobre uma mulher que foi seqüestrada quando adolescente e deu à luz um filho depois de ter sido estuprada durante seus anos de cativeiro. Ela está usando sua plataforma de celebridade para aumentar a conscientização e fornecer uma voz para sobreviventes de agressão sexual. No Oscars de 2016, poucas horas antes de ganhar seu prêmio, ela parou para cumprimentar e abraçar todos os sobreviventes de assalto sexual que se juntaram a Lady Gaga no palco para sua apresentação da música indicada “Til It Happens to You”.

Através de seus filmes, também, Larson espera trazer mudanças políticas ou sociais.

“Há um sentimento de alegria e exaustão que vem com cada filme, mas a esperança é que todo o esgotamento compense e você acabe chegando a compartilhá-lo com o mundo. Essa é a razão pela qual eu faço filmes “, disse Larson, que usava um brilhante vestido vermelho de Oscar de la Renta para a premiere de Kong em apoio ao Dia Internacional da Mulher. “Você espera que isso repercuta e que mude as opiniões das pessoas e espero que para melhor.”

Fonte